Return to site

“Todas as indústrias criadas pelo homem estão sendo destruídas”

Adeo Ressi, fundador do The Founder Institute, falou sobre o que o futuro significa em tempos de disrupção

· industria,startup,case,corporate,forsee

CASE 2017 reúne especialistas, empresas e empreendedores

Adeo Ressi, fundador do The Founder Institute, falou sobre o que o futuro significa em tempos de disrupção

Ressi acredita que o momento atual é de disrupção completa. A inovação e o empreendedorismo serão a chave de quem deseja se adaptar. “As indústrias criadas pelo homem estão sendo destruídas.” Para ele, é preciso esquecer a maneira como se encarava o trabalho e a carreira no passado.

“O conceito de emprego mudou por completo. Cada vez seremos mais autônomos, investindo naquilo que acreditamos.” De acordo com Ressi, trabalhar para outras pessoas é algo fadado a acabar. Cada vez mais o processo torna-se mais colaborativo, e as pessoas juntam-se devido a interesses em comum.

Os grandes conglomerados industriais, destaca Ressi, estão diminuindo, incapazes de manterem-se a par com as inovações propostas pela nova geração. “As corporações estão dando lugar para as startups, lugares com menos gente, menos escala hierárquica e muito mais inovação.”

Para o empresário, conceitos comuns à nossa rotina serão transformados por completo. “O dinheiro como nós o conhecemos está acabando.” Ressi cita como exemplos as novas tecnologias que estão sendo desenvolvidas no campo das criptomoedas. Segundo ele, seria questão de anos para elas substituírem o papel e o metal. “As corporações financeiras que perceberem isso serão as que permanecerão em pé.”

“Nosso modelo de política representativa também está ameaçado.” Ressi acredita em um futuro onde as decisões políticas serão votadas por toda a população. Isso seria possível por meio de tecnologias de armazenamento de dados super seguras, como o blockchain.

Ideias como essas indicam para uma descentralização cada vez maior dos processos. Para Ressi, refletir sobre o momento atual é pensar no propósito que se deseja alcançar e trabalhar para ele, procurando as novas tecnologias como auxílio.

INDtechs e Corporate Venture

Conduzido pelos diretores dos Comitês de Corporate Venture (Paulo Costa da Accenture) e INDtech (Márcio Mariano da Goldratt/Forsee), foi realizado painel e live no #CASE2017 juntamente com Oxigênio (Porto Seguro) e Algar, discutindo inovação na indústria, corporate venture, startups e grandes empresas.

CASE 2017 INDTech Industria 4.0

A Conferência Anual de Startups e Empreendedorismo (Case), maior evento de startups da América Latina ocorreu em São Paulo no final de Outubro. Parte do evento reuniu empresas e profissionais mais influentes do segmento para homenageá-los com o prêmio da 4ª edição do Startups Awards.

Entidade responsável pelas startups de nosso país, a ABStartup está envolvida nessa premiação, conhecida também como Oscar das startups brasileiras. Foram selecionadas 11 categorias, que são investidor anjo, profissional da imprensa, universidades, coworking, aceleradora, impacto, mentor, corporate, herói/heroína, comunidade e startup do ano.

Para cada categoria, foram selecionadas três empresas e ou profissionais:

– Investidor anjo: Fábio Póvoa, João Kepler e Marco Poli
– Profissional de imprensa: Bruno Pinheiro (PiaR Comunicação), Monique Fernandes (Tagarela) e Rodrigo Lossio (Dialetto)
– Universidade: FGV-RJ, UFMH e Insper
– Coworking: Câmpus Google, Cubo e Wework
– Aceleradora: ACE, StartupFarm e Wayra
– Impacto: Banco Maré, Black Rocks e Mete a Colher
– Mentor: Mackeenzy (Mack), Paulo Costa (Accenture) e Rafael Assumção (StartupSC)
– Corporate: BMG, Itaú e Softplan
– Herói/heroína: Alexandre Souza (Sebrae StartupSC), Alfredo Soares (Xtech Commerce) e Michel Porcino (SP Stars)
– Comunidade: Comunidade de Startups de São Paulo, San Pedro Valley e Startups SC – Startup do ano: Foxbit, MaxMilhas e In Loco Media

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly